Conheça 5 benefícios que as refeições em família trazem para as crianças

benefícios das refeições em família

O hábito de fazer as refeições em família, com todos sentados à mesa no mesmo horário, é uma prática que nem sempre é fácil de incorporar na rotina. Afinal, a correria do dia a dia muitas vezes dificulta o encontro. 

Por outro lado, os benefícios de reunir-se para realizar as refeições são tantos que vale a pena o planejamento para colocar essa ideia em prática, principalmente para quem tem crianças ou adolescentes em casa.

Pensando nisso, além de listar os benefícios que as refeições em família podem trazer para crianças e adolescentes, também reunimos algumas dicas para quem quer tornar mais frequente esses momentos. Confira as informações que selecionamos e veja como aproveitar melhor as refeições ao lado de quem você gosta. 🙂

BENEFÍCIOS DAS REFEIÇÕES EM FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES
1) Diminui o estresse

As crianças que fazem refeições em família tendem a sofrer menos estresse, além de cultivarem um melhor relacionamento com os pais e irmãos. Isso acontece devido à conexão estabelecida durante a refeição.

Aliás, existe um conjunto de estudos que relaciona refeições em família com a diminuição de uma série de comportamentos adolescentes de risco – por exemplo o consumo de drogas e transtornos alimentares. Além disso, os pesquisadores concluíram que a regularidade de refeições em família estava associada a menores taxas de depressão e pensamentos suicidas. 

2) Exercita o intelecto

Uma pesquisa concluiu que as conversas ao redor da mesa enriquecem o vocabulário mais do que a leitura em voz alta. De acordo com a análise, crianças mais novas aprenderam mil palavras raras na mesa de jantar, comparadas a apenas 143 com pais lendo histórias em voz alta. 

Também existem estudos que apontam uma associação entre a frequência de refeições em família e o desempenho acadêmico de adolescentes. Assim, adolescentes que faziam refeições em família de cinco a sete vezes por semana eram duas vezes mais propensos a tirar notas boas na escola do que aqueles que jantavam com a família menos de duas vezes por semana.

3) Estimula a sensação de saciedade

Quanto comemos vendo televisão, ou de olho no celular, acabamos comendo mais do que o necessário, tanto em razão de não mastigarmos direito quanto em virtude da falta de atenção do quanto ingerimos. E esse hábito causa os mesmos efeitos negativos em crianças e adolescentes. 

Por isso, sentar-se à mesa para partilhar o momento da refeição também é uma forma de se alimentar com mais consciência e estimular a sensação de saciedade.

4) Desenvolve habilidades sociais

Uma pesquisa da Literacy Trust, instituição dedicada à alfabetização e incentivo à leitura, descobriu que 75% das crianças que sempre comiam com os pais – e conversavam durante as refeições – se sentiam à vontade para participar de debates na sala de aula. Entre os que não conversavam, esse número caiu para 57%.

Quando perguntados sobre como se sentiam ao falar na frente dos amigos na classe, no primeiro grupo 62% disseram se sentir bem, comparado com 47% no segundo. Por meio desses parâmetros, os responsáveis pelo estudo concluíram que conversar durante as refeições é uma ótima forma de desenvolver habilidades sociais.

5) Incentiva a alimentação saudável

Geralmente as refeições feitas em casa são mais frescas e menos gordurosas do que as opções que encontramos em restaurantes e redes de fast food. E, ainda que a opção seja por um lanche mais calórico ou nem tão saudável, de uma forma ou de outra o momento pode ser bacana para a família discutir as escolhas alimentares.

COMO INCORPORAR AS REFEIÇÕES EM FAMÍLIA NA ROTINA
  • Se o problema for dificuldade para conciliar os horários, lembre-se que qualidade vale mais do que quantidade. Assim, procure priorizar a refeição que é mais fácil de encaixar na rotina, seja o café da manhã, um lanche na tarde ou o almoço no final de semana;
  • Busque simplificar o ritual. Você não precisa preparar um menu completo para desfrutar de um momento à mesa com a família. Não há nada de errado em optar por um prato mais fácil ou até mesmo um petisco ao invés de um almoço farto. O importante é a conexão que o momento propicia;
  • O planejamento pode ser um bom aliado para quem quer fazer mais refeições em família. Assim, se você cozinha, aproveite para fazer porções duplas e congelar uma das partes. Dessa forma você garante mais praticidade ao programar o próximo almoço ou jantar;
  • Caso você esteja recém introduzindo o hábito de fazer as refeições em família, preste atenção na atmosfera que está criando. Neste primeiro momento evite trazer à tona assuntos que geram estresse ou que sejam motivo de cobrança. É legal marcar o ato de reunir-se em volta da mesa como uma ocasião de descontração e acolhimento.

Por fim, lembre-se que os benefícios de se fazer refeições em família estão diretamente relacionados à qualidade do tempo desfrutado. Assim, se todos permanecem em silêncio ou se a ocasião costuma ser destinada a brigas e discussões, os resultados provavelmente não serão positivos. Portanto,  aproveite o convívio para compartilhar bons momentos e fortalecer a conexão.

Aliás, queremos saber: como é na sua casa? Você tem o hábito de fazer refeições em família? Como é essa experiência para você? Conta pra gente nos comentários!


* Confira também aqui no blog o post Imunidade infantil: 7 dicas para deixar as crianças mais protegidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.