Sintomas da Asma: saiba quais são e como tratá-los

médica explica sintomas da asma

Considerada um problema mundial de saúde, a Asma é uma das doenças crônicas mais comuns, afetando crianças e adultos. De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que no Brasil existam aproximadamente 20 milhões de asmáticos. É por isso que o 21 de junho, dia nacional de controle desta doença que acomete as vias respiratórias e o pulmão, é uma ocasião importante para conscientizar a população a respeito dos sintomas da asma e modos de prevenção.

Desta forma, selecionamos informações que podem auxiliar você a identificar a doença, além de listar algumas medidas simples que podem amenizar os sintomas e proporcionar maior qualidade de vida. Confira as dicas e compartilhe com amigos e familiares!

O QUE CARACTERIZA A ASMA?

A Asma é uma doença pulmonar inflamatória crônica em que ocorre o estreitamento dos brônquios (canais que levam ar aos pulmões), dificultando a passagem do ar e provocando contrações ou broncoespasmos. Além disso, quando os canais inflamam, segregam mais muco, o que aumenta o problema respiratório. 

Para os asmáticos, geralmente expirar é mais difícil do que inspirar, uma vez que o ar viciado permanece nos pulmões provocando sensação de sufoco.

QUAIS OS SINTOMAS DA ASMA?

A gravidade da Asma varia de pessoa para pessoa, sendo classificada como leve, moderada ou grave. Os principais sintomas da doença são:

  • Tosse frequente e prolongada, geralmente durante a noite, nem sempre com muco; 
  • Chiado e aperto no peito com dificuldade para respirar;
  • Episódios recorrentes de falta de ar.

Esses sintomas podem aparecer juntos ou ocorrer isoladamente. Também pode ocorrer piora no período da noite e sobretudo durante a prática de atividades físicas.

O diagnóstico é feito com base nas informações que o paciente fornece ao médico e na análise clínica dos sintomas.

QUAIS AS CAUSAS DA DOENÇA?

A causa exata da Asma ainda não é conhecida, porém sabe-se que existem diversos fatores genéticos e ambientais que podem gerar ou agravar a doença.

Entre os fatores genéticos, destacam-se:

  • Histórico familiar de asma ou rinite;
  • Obesidade. 

Em relação aos fatores ambientais podemos citar:

  • Agentes alérgicos (exposição à poeira, ácaros e fungos, pólen, pelos e saliva de animais);
  • Infecções respiratórias virais; 
  • Agentes irritantes (exposição à fumaça em geral – principalmente de cigarro, poluição do ar e aerossóis); 
  • Variações climáticas como exposição ao frio; 
  • Alterações emocionais;
  • Ação de determinados medicamentos;
  • Prática de exercícios sem orientação médica. 
COMO TRATAR OS SINTOMAS DA ASMA?

A asma não tem cura. Mesmo que o paciente não tenha nenhum sintoma da asma, a doença está presente. Embora não exista cura, existem tratamentos que melhoram muito os sintomas e proporcionam o controle da enfermidade. Assim, asmáticos tratados podem ter excelente qualidade de vida.

O tratamento da asma é um programa de parceria entre médico, paciente e familiares, com foco principalmente na orientação e identificação dos fatores desencadeantes e agravantes, especialmente no ambiente domiciliar. 

A maioria dos pacientes com asma é tratada portanto com dois tipos de medicação: 

  • Medicação Controladora ou de Manutenção: utilizada para prevenir o aparecimento dos sintomas e evitar as crises de Asma;
  • Medicação de Alívio ou de Resgate: utilizada para aliviar os sintomas quando houver piora da Asma.

O uso correto da medicação controladora diminui muito ou até elimina a necessidade da medicação de alívio.

MEDIDAS SIMPLES PARA EVITAR GATILHOS DA ASMA

Gatilhos são fatores normalmente ambientais que podem piorar muito a asma ou fazer aparecer sintomas. Assim, algumas medidas simples podem contribuir para melhorar a qualidade de vida das pessoas asmáticas, tais como:

– Deixar o ambiente do convívio diário, principalmente o quarto, bem limpo e arejado;

– Realizar limpeza diária com aspirador (de preferência que tenha o filtro HEPA) e pano úmido, sobretudo sem produtos com cheiro forte;

Evitar o uso de vassouras, pois espalham a poeira fina, que ficará em suspensão e voltará a se depositar;

– Retirar tapetes, carpetes, cortinas, almofadas, estantes com livros, enfim, tudo que facilite o acúmulo de pó;

– Encapar colchões e travesseiros com tecido específico, para criar uma barreira física contra o ácaro;

– Evitar animais dentro de casa.

E então, o que você achou das informações que selecionamos? Você já teve algum dos sintomas da asma? Tem alguma dica para preveni-los? Compartilhe sua experiência conosco nos comentários!


* Com informações de Biblioteca Virtual de Saúde, Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Pneumologia.

** Confira também aqui no blog o post Linha Revimel: conheça o alívio natural para irritações respiratórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.