Síndrome de Burnout: conheça os sintomas e saiba como evitar a doença

síndrome de burnout sintomas

A síndrome de Burnout é um distúrbio ligado ao emocional, resultante de uma rotina de trabalho desgastante. Exatamente por esse aspecto a doença também é conhecida como síndrome do esgotamento profissional.

O assunto ganhou destaque nas últimas semanas devido à nova classificação da síndrome que, segundo a Organização Mundial da Saúde – OMS, agora é considerada como doença do trabalho.

Os sinais iniciais da doença envolvem estresse e esgotamento físico. O problema é que, se não for adequadamente tratado, esse quadro que parece passageiro pode evoluir para um estado de depressão profunda. Por isso, é importante que você conheça os sintomas e saiba como evitar a síndrome de Burnout. Confira as informações que selecionamos e fique atento!

O QUE É SÍNDROME DE BURNOUT?

A síndrome de Burnout é um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam sobretudo muita competitividade ou responsabilidade. 

A síndrome acomete principalmente os profissionais que atuam diariamente sob pressão. Também pode ocorrer quando o profissional planeja ou é pautado para objetivos de trabalho muito difíceis.

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS SINTOMAS DA DOENÇA?

A síndrome de Burnout envolve sofrimentos psicológicos e problemas físicos. Normalmente esses sinais surgem de forma leve. Por essa razão, muitas pessoas acham que pode ser algo passageiro. Entretanto, no caso da doença, os sintomas não apenas persistem como vão se agravando. 

O estresse e a falta de vontade de sair da cama ou de casa, sobretudo quando constantes, podem indicar o início da síndrome. Outros sintomas comuns são:

– Cansaço excessivo, físico e mental;

Alterações físicas como dor de cabeça frequente, mudança no apetite, insônia, dificuldades de concentração, pressão alta, dores musculares, problemas gastrointestinais e alteração nos batimentos cardíacos;

Alterações emocionais como sentimentos de fracasso e insegurança, negatividade constante, sensação de incompetência, alterações repentinas de humor e tendência ao isolamento. 

COMO É FEITO O TRATAMENTO DA SÍNDROME?

Muitas pessoas não buscam ajuda médica por não conhecerem ou não conseguirem identificar todos os sintomas. Nesse sentido, amigos próximos e familiares podem ser bons pilares no início, ajudando a pessoa a reconhecer que algo não vai bem e que é preciso buscar ajuda.

O diagnóstico da síndrome de Burnout é feito pelo especialista após análise clínica do paciente. O psiquiatra e o psicólogo são os profissionais de saúde indicados para identificar o problema e orientar a melhor forma do tratamento, conforme cada caso.

O tratamento geralmente é feito com psicoterapia, mas também pode envolver medicamentos que, por óbvio, devem ser receitados pelo profissional que acompanha o paciente.

Também é indicada a realização de mudanças nas condições de trabalho e, principalmente, nos hábitos de vida. Nesse sentido, a atividade física regular e os exercícios de relaxamento devem ser rotineiros, para aliviar o estresse e controlar os sintomas da doença. 

dicas para aliviar o estresse

COMO PREVENIR O DISTÚRBIO?

Em conclusão, o estresse e a pressão no trabalho podem ser desencadeadores da síndrome de Burnout, assim a melhor forma de prevenir a doença é através da adoção de estratégias que tornem a rotina laboral mais saudável.

Outras condutas, além de evitar o desenvolvimento do distúrbio, também ajudam a tratar os sinais e sintomas logo no início. Portanto, o Ministério da Saúde recomenda:

  • Definir pequenos objetivos na vida profissional e pessoal;
  • Participar de atividades de lazer com amigos e familiares;
  • Realizar, eventualmente, atividades que fujam da rotina diária, como passear, frequentar um parque ou comer em um restaurante;
  • Evitar o contato com pessoas negativas, especialmente aquelas que reclamam o tempo todo do trabalho ou dos outros;
  • Conversar com alguém de confiança sobre o que se está sentindo;
  • Fazer atividades físicas regulares;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas, tabaco ou outras drogas, porque só vai piorar a confusão mental;
  • Não se automedicar nem tomar remédios sem prescrição médica;
  • Descansar adequadamente e manter uma boa rotina de sono.

Por fim, lembre-se que é fundamental manter o equilíbrio entre o trabalho, lazer, família, vida social e atividades físicas.

Agora que você já sabe mais detalhes sobre o que causa a síndrome de Burnout e quais os principais sintomas, conta pra gente: como você equilibra a sua rotina de trabalho? Você tem alguma dica para lidar com os momentos de pressão? Compartilhe sua experiência nos comentários!


* Confira também aqui no blog o post Conheça os sintomas do estresse e as dicas para viver melhor.

** Com informações de Ministério da Saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.